Voltar 

A viagem que programei durante mais algum tempo e com outras vistas do concelho de Sernancelhe cá pelas alturas, terei de a abortar e terminar, visto que a nebulosidade aumentou subitamente, e os serviços de meteorologia apontam para rajadas de vento lá para o meio da tarde.
Por segurança, e em aeronáutica, há que trabalhar com a máxima segurança, ainda mais que perante qualquer incidente, nomeadamente problemas da visualização como o caso do nevoeiro no aeródromo, não estando este equipado com meios sofisticados para a aterragem automática, há que dar à pista rápidamente, pois de outro modo poderei de ser obrigado a desviar-me para o aeródromo de Vila Real.

Dei mais uma volta por cima de Vila da Ponte e da Albufeira do Távora, tiramos mais umas fotos, e rapidamente iniciamos o processo e manobras de aproximação à pista.

Baixei a velocidade para 230 Km/ hora, nivelei o avião a 5 Km de distância em frente à pista, Baixei, passei a 400 metros de altura de Macieira, imediatamente desci até à altura da pista, redução da velocidade para 200 Km/ hora, travagem profunda, inversão do motores, e imobilização da aeronave após 700 metro de correr no acto de aterragem. Imobilizamos são e salvos, mas preparados à medida que a minha experiência na pilotagem do avião, seja cada vez mais segura,  possamos em breve daqui percorrer as Europas e porque não as Américas...
 

  Voltar